Conheça também nossas redes sociais: icon facebook icon twitter icon flickr 

Terça, 23 Abril 2013 02:57

Aspectos sociais da fitoterapia

A busca de plantas com propriedades terapêuticas é uma prática milenar, desenvolvida e perpetuada através dos tempos pela humanidade. Os tratados de fisioterapia elaborados pelas antigas e grandes civilizações (egípcios, assírios, gregos), que conseguiram sobrepor-se à ação do tempo, ainda hoje assim o comprovam.
Publicado em Estudos e Pesquisas
Esta pesquisa tem como objetivos estudar o uso da fitoterapia, em uma população da zona rural no interior de MG; identificar as plantas utilizadas com maior freqüência e formas de uso e comparar os seus efeitos com aqueles descritos na literatura.
Publicado em Artigos
O objetivo preliminar desse estudo foi levantar, na Internet e em artigos científicos, as propriedades terapêuticas, comprovadas, de algumas plantas medicinais cultivadas no projeto com a finalidade de coletar informações para a elaboração de folhetos educativos a serem distribuídos para essa comunidade.
Publicado em Artigos
Trata-se de um estudo etnobotânico e pesquisa de opinião, cujo objetivo é ampliar o conhecimento sobre a utilização de plantas medicinais pela comunidade do município de Cascavel - PR, visando subsidiar a implantação dos fitoterápicos na rede pública de saúde. A amostra correspondeu a 50 famílias da área de abrangência de uma Unidade Básica de Saúde, selecionadas por amostragem estratificada proporcional.
Publicado em Estudos e Pesquisas
Desde os tempos mais remotos, o homem lançou mão de vários recursos destinados a evitar ou combater as doenças. Guiado instintivamente como os animais, distinguia plantas comestíveis daquelas que podiam curar, cicatrizar ou aliviar. Esses conhecimentos empíricos adquiridos, transmitidos de geração em geração, são a origem das práticas médicas primitivas conhecidas. Assim, a utilização de plantas como meio de cura ou prevenção de doenças, com a moderna denominação de fitoterapia, ocorreu em todas as regiões do globo, apenas variando regionalmente por influência de características culturais da população, assim como de sua flora, solo e clima.
Publicado em Artigos
Com o objetivo de contribuir com conhecimentos e ensinamentos em fitoterapia, no manejo das plantas medicinais e na preparação dos remédios caseiros para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e a comunidade, colaborando para melhorias na saúde das Famílias, desenvolve-se este estudo de cunho descritivo exploratório e qualitativo, com as comunidades assistidas pela USF Rosinha Xavier localizado no Bairro Jardim Guanabara e USF Lauro Queiroz, localizada no Bairro Jatobá, ambas situadas na cidade de Patos – PB, iniciando suas atividades em agosto de 2009 e estendendo-se suas atividades por 1 ano.
Publicado em Artigos
O presente trabalhou verificou o conhecimento e a utilização de plantas medicinais usadas em três comunidades remanescentes quilombolas da Mesorregião do Agreste Paraibano: Caiana dos Criolos, em Alagoa Grande – PB, Sítio Matias, em Serra Redonda – PB, e Grilo, em Riachão do Bacamarte - PB. Para tanto, construiu-se um estudo exploratório e descritivo com abordagem qualitativa, utilizando roteiro de entrevista como instrumento de coleta de dados. Da categorização temática emergiram os usos terapêuticos do Capim Santo (Cymbopogon citratus), da Erva Cidreira (Lippia Alba) e da Hortelã da Folha Miúda (Mentha x villosa Hudson).
Publicado em Estudos e Pesquisas
Quarta, 03 Abril 2013 21:19

Aspectos sociais da fitoterapia

O presente trabalho aborda sobre o conceito e a utilização de plantas medicinais, as questões comuns do fluxo informativo, a aplicação de plantas medicinais na saúde pública e os aspectos sociais e econômicos do uso das plantas medicinais.
Publicado em Estudos e Pesquisas
Terça, 02 Abril 2013 01:01

Horto medicinal relógio do corpo humano

O Horto Medicinal: Relógio do Corpo Humano é uma metodologia de trabalho desenvolvida pela EMATER/RS-ASCAR e com concretização pela Pastoral da Saúde e pelo Escritório Municipal da EMATER-RS/ASCAR de Putinga/RS. Surgiu da necessidade de conhecer mais as plantas medicinais utilizadas pelas famílias e de reuni-las em um único local. O Horto oferece segurança na produção das plantas medicinais, livres de agroquímicos, animais e contaminantes, didaticamente serve de suporte do conhecimento, facilita o acesso da comunidade, preserva o ambiente e as espécies e promove a qualificação das atividades.
Publicado em Estudos e Pesquisas
O Brasil apresenta muitos problemas na saúde, apesar dos avanços que o SUS proporcionou. Estes problemas são mais evidentes em comunidades carentes. Um deles é a falta de medicamentos para tratar as doenças mais prevalentes que, por sua vez, poderiam ser evitadas com medidas simples, o que não ocorre devido à desinformação das pessoas. O uso das plantas medicinais representa alternativa terapêutica eficaz, segura e acessível à população, notadamente àquelas pessoas que não podem comprar medicamentos
Publicado em Trabalhos Acadêmicos