Conheça também nossas redes sociais: icon facebook icon twitter icon flickr 

Este relatório descreve os resultados da “Oficina de Trabalho para o Mapeamento e Análise de Cadeias de Valor de Plantas Medicinais e Fitoterápicos” realizada nos dias 06 e 07 de outubro de 2015 nas dependências da FIOCRUZ – Palácio Itaboraí, em Petrópolis/RJ.

Esta Oficina foi promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) e pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), no âmbito do “Projeto de Fortalecimento da Gestão da Agricultura Familiar em Plantas Medicinais e Fitoterápicos”, cujo objetivo central é fortalecer a gestão da base produtiva em plantas medicinais e fitoterápicos, com foco na agricultura familiar, para apoio ao Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, com vistas à promoção da inclusão produtiva, pautado no poder de compra do SUS.

Acesse aqui!

 

Publicado em Notícias

Representantes dos Governos Federal, Estadual, Municipal, Setor Empresarial, Universidade e da Agricultura Familiar participam da Oficina de Trabalho para o Mapeamento e Análise da Cadeia de Valor das Plantas Medicinais e Fitoterápicos, a atividade realiza-se nos dias 28 e 29 de outubro na cidade de Natal-RN.

O objetivo da Oficina de Trabalho é realizar o mapeamento das principais cadeias de valor de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, identificandoos gargalos e as oportunidades que precisam ser consideradas para estabelecer as estratégias de melhoria da cadeia bem como ações de apoio que estimulam a sua sustentabilidade econômica, social e ambiental, promovendo a conservação do bioma e apoiando a formulação de políticas públicas.

A Oficina de Trabalho está vinculada ao Projeto de Fortalecimento da Gestão da Agricultura Familiar em Plantas Medicinais e Fitoterápicos, cujo objetivo central é fortalecer a gestão da base produtiva em plantas medicinais e fitoterápicos, com foco na agricultura familiar, para apoio ao Programa Nacional de Plantas Medicinal e Fitoterápico, com vistas à promoção da inclusão produtiva.

“As oficinas servem como um espaço para coleta de informações sobre as cadeias de valor de plantas medicinais e fitoterápicos, pretendemos ter resultados factíveis, levando em consideração a equidade, a representatividade de gênero e, principalmente, a articulação entre as políticas públicas. As informações servirão para o fortalecimento e direcionamento na aplicação de recursos públicos, orientando as tomadas de decisões”, destaca a Coordenadora do Projeto  Joseane Costa.

 

Saiba Mais

Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, criada em 2006 constitui em parte essencial das políticas públicas de saúde, meio ambiente, desenvolvimento econômico e social como um dos elementos fundamentais de transversalidade na implementação de ações capazes de promover melhorias na qualidade de vida da população brasileira.

Serviços:

Data: 28 e 29 de outubro de 2015

Horário: 8h30 às 17h00

Local: Hotel Pontal Mar – Natal-RN

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

www.retisfito.org.br

 

Publicado em Notícias
Segunda, 19 Outubro 2015 23:09

Caderno Pronaf Agroecologia - MDA

 

O Ministério do Desenvolivmento Agrário esta lançando uma série de Cadernos, a primeira delas é o Caderno Pronaf Agroecologia.

A agricultura familiar produz alimentos saudáveis para os consumidores brasileiros. Para isso usa os sistemas agroecológicos e orgânicos de produção.
Os produtos agroecológicos e orgânicos são cultivados como um sistema vivo e complexo, em que coexistem vários tipos de plantas, animais, microorganismos e minerais.
No manejo das unidades de produção agroecológicas e orgânicas os agricultores familiares se valem do “enfoque sistêmico” privilegiando a conservação ambiental, a biodiversidade, os ciclos biológicos e a qualidade de vida.

Este material educativo é uma contribuição para todos os atores envolvidos com a produção de alimentos saudáveis, com a segurança alimentar e nutricional e com a promoção da vida.

 

Acesse aqui:

http://retisfito.org.br/biblioteca-digital/item/625-caderno-pronaf-agroecologia-mda

 

Fonte: MDA - Caderno Pronaf Agroecologia.

 

Publicado em Notícias
Segunda, 19 Outubro 2015 22:59

Caderno Pronaf Agroecologia - MDA

Caderno Agroecologia Pronaf - publicação elaborada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Publicado em Cartilhas
Ampliar e incentivar pesquisas técnico-científicas e o desenvolvimento de tecnologias no uso sustentável da biodiversidade. Para isso, foi firmado - nesta terça-feira (6), na cidade do Rio de Janeiro -, Acordo de Cooperação Técnica entre o Incra e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 
 
Entre as medidas previstas estão o aumento da produção de plantas medicinais e fitoterápicas, a estruturação de arranjos produtivos - para aumentar a geração de empregos, e a implementação do Programa Nacional de Redução de Agrotóxicos (Pronara).
 
“É um momento muito importante, pois é uma parceria que reafirma nosso compromisso no MDA. Essa é uma pesquisa que é feita em prol do povo, para o bem da população. Queremos produzir alimentos saudáveis. Temos que ser claros quanto à questão do uso abusivo de agrotóxicos e sementes transgênicas”, observou o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, aos presentes, após assinar o documento no Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.
 
A presidente do Incra, Maria Lúcia Falcón, reafirmou a fala do ministro e complementou “que a expectativa é que o acordo traga benefícios aos assentamentos e a seus moradores”.
 
Segundo o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, a fundação tem experiência no estudo e no combate ao uso de veneno na agricultura. “A Fiocruz tem um histórico consolidado de trabalho, com temas vinculados à agroecologia e à questão da saúde. O modo de produção agrário pode ser colocado como fator extremamente nocivo à saúde, como é o caso do uso de agrotóxicos”, disse Gadelha.
 
Diversidade terapêutica
De forma prática o Acordo de Cooperação Técnica entre o Incra e Fiocruz vai buscar atender as diretrizes das Políticas Nacionais de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, Política Nacional dos Povos da Floresta, Campo e Águas. 
 
Para isso, está previsto: 
- Ampliação das opções terapêuticas e melhoria da atenção à saúde aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS);
- uso sustentável da biodiversidade brasileira;
- valorização e preservação do conhecimento tradicional das comunidades e povos tradicionais, em especial das assentadas da Reforma Agrária;
- fortalecimento da agricultura familiar;
- crescimento com geração de emprego e renda, redutor das desigualdades regionais;
- desenvolvimento tecnológico e industrial;
- inclusão social e redução das desigualdades sociais;
- participação popular e controle social.
 
Para a implementação das ações será elaborado um plano de ação a partir de diagnóstico participativo para orientar o desenvolvimento de plantas medicinais, fitoterápicos e afins. Será ainda dado apoio a estruturação de unidades produtivas e realização de acompanhamento, monitoramento e avaliação das ações, projetos e programas relacionados à produção de plantas medicinais e fitoterápicas. (Material atualizado às 9h58min, de 07.10.2015)
 
Com informações da Ascom MDA.
 
Assessocia de Comunicação Social do Incra
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(61) 3411-7404
Publicado em Notícias

A Fundação Oswaldo Cruz em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, realiza nos dias 6 e 7 de outubro a Oficina de Trabalho para o Mapeamento e Análise da Cadeia de Valor das Plantas Medicinais e Fitoterápicos.

A Oficina de Trabalho está vinculada ao Projeto de Fortalecimento da Gestão da Agricultura Familiar em Plantas Medicinais e Fitoterápicos, cujo objetivo central é fortalecer a gestão da base produtiva em plantas medicinais e fitoterápicos, com foco na agricultura familiar, para apoio ao Programa Nacional de Plantas Medicinal e Fitoterápico, com vistas à promoção da inclusão produtiva, pautado no poder de compra do SUS.

O objetivo da Oficina de Trabalho é realizar o mapeamento das principais cadeias de valor de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, identificandoos gargalos e as oportunidades que precisam ser consideradas para estabelecer as estratégias de melhoria da cadeia bem como ações de apoio que estimulam a sua sustentabilidade econômica, social e ambiental, promovendo a conservação do bioma e apoiando a formulação de políticas públicas.

“O mapeamento das cadeias de plantas medicinais é um retrato para tomada de decisões, articulação de políticas públicas e o desenvolvimento local das comunidades”, destaca a Coordenadora de Projetos Especiais da Fiocruz Joseane Costa.

 

Saiba Mais

Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, criada em 2006 constitui em parte essencial das políticas públicas de saúde, meio ambiente, desenvolvimento econômico e social como um dos elementos fundamentais de transversalidade na implementação de ações capazes de promover melhorias na qualidade de vida da população brasileira.

Serviços:

Data: 6 a 7 de outubro de 2015

Horário: 8h30 às 17h00

Local: Palácio do Itaboraí – Petrópolis-RJ

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

www.retisfito.org.br

Publicado em Notícias

 

Acesse a carta elaborada pelos participante da 9ª Reunião Técnica Estadual sobre Plantas Bioativas, em São Lourenço do Sul nos dia 09,10 e 11 de setembro de 2015.
O Caminho das Plantas Bioativas: "Cultivando Saberes e Fazeres"

Publicado em Notícias

Diversas oficinas acontecem na 9ª Reunião Técnica Estadual sobre Plantas Bioativas (9ª RTEPB) na sexta-feira (10). O evento acontece no Galpão Crioulo do Camping e desde a quarta-feira (09) reúne trabalhadores, voluntários e simpatizantes da área da saúde, educação e agricultura para abordar a situação e as perspectivas futuras sobre a produção de plantas bioativas. Inscrições gratuitas podem ser feitas durante o evento.

 

Confira as oficinas com turmas disponíveis para sexta-feira (11):

- Plantas ritualísticas: roda de conversa que aborda o uso  de plantas medicinais nas diversas correntes étnicas e religiosas como nas culturas  afro-brasileiras; mbyá-guarani; e tradições de benzedeiras.  Horário: das 08h30min às 11h

- Saúde Integral: mente, corpo e espírito: Conduzida pelo psicólogo Vilnei Roberto Varzim, a oficina busca discutir e refletir sobre o que é saúde integral e os processos de doença e  cura  através do entendimento do corpo, mente e espírito. Horário: 14h às 16h30min.

- Propriedades Terapêuticas dos Óleos Essenciais Nativos e exóticos: Trabalhar a identificação botânica; apresentação das espécies; propriedades terapêuticas; e fitomedicina dos óleos essenciais nativos e exóticos e de plantas aromáticas. Horário: 08h30min às 10h15min – primeira turma; 14h às 15h45min – segunda turma.

- Plantas alimentícias não-convencionais (PANCs): Nesta oficina os participantes terão a oportunidade de refletir sobre a importância do cultivo em escala pessoal, familiar ou coletiva. Realizada pelo Quintal Comestível, durante a oficina acontece uma rápida coleta no local e preparo das plantas para degustação. Horários: 16h às 17h45min.

- Plantas medicinais nativas do Bioma Pampa: Aprender a identificar plantas nativas do bioma Pampa, suas propriedades medicinais, procedimentos de uso das espécies selecionadas e uso sustentável dos recursos do bioma. Plantas incluídas na oficina: Tarumã; Erva-baleeira; Guaçatonga; Japecanga.  Horário: 08h30min às 10h15min – primeira turma; 14h às 15h45min – segunda turma.

- Homeopatia Popular: Nesta oficina serão abordados a história da homeopatia, seus princípios e aplicação prática da homeopatia na produção animal.  Prática de produção de medicamento para que os participantes entendam a facilidade de acesso a esse tipo de tratamento. Horário: 16h às 17h45min.

- Identificação de Plantas bioativas: Abordar questões cientificas e culturais relacionadas à identificação de plantas, dando orientações quanto à coleta e uso das informações botânicas. Horário: 16h às 17h45min.

- Plantas medicinais de uso animal: Uso de plantas bioativas na formulação de produtos para uso animal. Plantas e suas indicações; cuidado com as plantas; e formas de preparo e receitas de pomada, tintura e selante. Horário: 16h às 17h30min.

- Plantas tóxicas: Abordar as principais plantas tóxicas que causam prejuízos econômicos na produção pecuária, na região sul assim como os aspectos epidemiológicos, clínicos e patológicos das intoxicações por plantas em bovinos, ovinos e eqüinos.  Horário: 10h30min às 12h15min – primeira turma; e das 16h às 17h45min – segunda turma.

- Aromaterapia: definição de aromaterapia e o tratamento pelos óleos essenciais, substâncias extremamente concentradas e voláteis, de origem vegetal. Principais vias de aplicação  da aromaterapia. Memória olfativa e plantas usadas na aromaterapia.

- Jardins funcionais terapêuticos: Abordar os conceitos de ação,cultivo e trabalho com plantas e sua atuação na saúde física e mental  do ser humano.  Técnicas básicas de paisagismo e organização de canteiros e jardins utilizando plantas medicinais e bioativas. Horário: 10h30min às 12h.

- Biofertilizantes: Abordar aspectos teóricos e práticos sobre a produção  e o  manejo  de biofertilizantes utilizados na agricultura de base ecológica e produção de uma receita de biofertilizante. Horário: 14h às 15h45min.


Fonte:

Prefeitura de São Lourenço do Sul
Departamento de Comunicação (DECOM)
(53) 3251-9500 / Ramal: 9509
www.saolourencodosul.rs.gov.br
twitter.com/decomsls
facebook.com/prefeiturasls

 

Publicado em Notícias
Pagina 4 de 5