Conheça também nossas redes sociais: icon facebook icon twitter icon flickr 

Você sabia que existem novas regras que facilitam a compra de alimentos
da Agricultura Familiar?
Desde 2012, estados, municípios e órgãos federais da administração direta e
indireta estão autorizados, por decreto federal, a comprar alimentos, com recursos
financeiros próprios, diretamente do agricultor familiar para compor as refeições
oferecidas em restaurantes universitários, refeitórios de creches e escolas
filantrópicas, quartéis, presídios, hospitais, redes de assistência social e outros
equipamentos públicos do município.
A compra deve ser realizada por meio de edital de Chamada Pública, via modalidade
Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Por
isso é mais simples.

 

Aceese aqui:http://retisfito.org.br/biblioteca-digital/item/653-compra-publica-de-alimentos-da-agricultura-familiar-cadernos-da-agricultura-familiar-volume-2

Publicado em Notícias

A agricultura familiar produz alimentos saudáveis para os consumidores
brasileiros. Para isso, usa os sistemas agroecológicos e orgânicos de produção.
Os produtos agroecológicos e orgânicos são cultivados como um sistema vivo e
complexo, em que coexistem vários tipos de plantas, animais, microorganismos
e minerais.
No manejo das unidades de produção agroecológicas e orgânicas os agricultores
familiares (anexo 1) se valem do “enfoque sistêmico” privilegiando a conservação
ambiental, a biodiversidade, os ciclos biológicos e a qualidadede vida.
Os consumidores têm buscado cada vez mais informações sobre os produtos para
se decidir na hora da compra. Isso também ocorre com os alimentos. A procura
pela qualidade, a rejeição por agrotóxicos tem sido elementos que mudam
a relação dos consumidores com os alimentos. Isso demanda produtos mais
saudáveis, cujo processo produtivo respeita o meio ambiente de maneira integral.
Essa realidade impele a produção de alimentos agroecológicos e orgânicos nas
unidades familiares, onde a qualidade do produto é considerada fator básico
e, por isso, recebe toda a atenção de quem produz e de quem orienta: os
extensionistas rurais.
Os créditos para alimentos saudáveis só acontecem quando contam com a
participação do técnico de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). É ele
que faz acontecer. O projeto de crédito só é aceito com sua participação,
compromisso, assinatura e acompanhamento.
O financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da AgriculturaFamiliar
(Pronaf) para sistemas de produção de base agroecológica ou orgânicos tem
papel importante na viabilidade desse modelo para a agricultura familiar. A
utilização do crédito e do Seguro da Agricultura Familiar - Seaf contribui para a
redução de custos e riscos da lavoura.
Os agentes financeiros têm o compromisso com o desenvolvimento sustentável
e a ampliação da oferta de alimentos, por meio do estímulo à produção de base
agroecológica ou orgânica.
O conjunto dessas ações e atores – de técnicos de Ater, agentes financeiros,
organizações não governamentais, agricultores familiares e organizações
econômicas da agricultura familiar – garante o aumento na produção de
alimentos saudáveis, maior oferta de produtos com valor agregado, aumento
da renda do agricultor familiar e a dinamização da economia local.
Este material educativo é uma contribuição para todos os atores envolvidos com
a produção de alimentos saudáveis, com a segurança alimentar e nutricional e
com a promoção da vida.

 

Acesse aqui: http://retisfito.org.br/biblioteca-digital/item/651-pronaf-agroecologia-cadernos-da-agricultura-familiar-volume-1

Publicado em Notícias
Pagina 2 de 5