Conheça também nossas redes sociais: icon facebook icon twitter icon flickr 

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 11

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 52

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 54

Quarta, 24 Abril 2013 16:22

'Farmácia Viva' e Embrapa criam banco para armazenar material genético e salvar planta medicinal da extinção

26/02/2013 - O Programa Fitoterápico "Farmácia Viva" acaba de receber, por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária, um financiamento de R$ 149 mil do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para desenvolver suas atividades em 2013, além de ter renovado o convênio com o Ministério da Educação (MEC) e com o Banco Santander. Uma das mais importantes ações do programa é a reintrodução da ipecacuanha nas florestas do Estado do Rio de Janeiro.

Trata-se de uma planta utilizada na composição de remédios fitoterápicos, principalmente contra a tosse e a bronquite, e que está ameaçada de erosão genética, fenômeno que ocorre quando a interferência humana impede o cruzamento entre indivíduos da mesma espécie que vivem em ambientes diferentes, provocando o empobrecimento genético e causando a extinção da espécie.

A equipe de pesquisadores e técnicos envolvida nesse trabalho será capacitada para reproduzir o material genético da ipecacuanha no Banco Ativo de Germoplasma (BAG), que será implantado na universidade por meio de um convênio entre o "Farmácia Viva" e a Embrapa Amazônia Oriental. A partir do momento em que o material genético estiver replicado, a planta será reinserida na Mata Atlântica e introduzida para cultivo em canteiros, a fim de ser comercializada pelos agricultores familiares do Estado do Rio.

Com o novo patrocínio, o programa pretende ainda ampliar suas atividades de estudos laboratoriais, adquirir novos equipamentos e melhorar a produção por meio da implantação de uma cozinha artesanal, com o intuito de agregar valor aos produtos comercializados. Todo esse trabalho será realizado em parceria com a equipe da Farmácia de Alimentos, da Faculdade de Farmácia da UFF.

O "Farmácia Viva" atua com outros oito subprojetos, dentre eles a elaboração de um guia prático destinado a profissionais de saúde para a prescrição de medicamentos fitoterápicos; pesquisas sobre a fertilidade do solo, avaliação da irrigação e drenagem do solo e a revitalização do cultivo agroecológico de hortaliças em faixas de oleodutos e gasodutos da Transpetro, por meio da Cooperativa de Agricultores Familiares Univerde de Nova Iguaçu. Em 2011, o subprojeto de cultivo agroecológico de hortaliças foi contemplado com o Prêmio Santander Universidade Solidária.

A partir de 2013, será introduzido também o cultivo de espécies medicinais, com foco em geração de trabalho e renda por meio da capacitação de trabalhadores rurais. O "Farmácia Viva" teve início em dezembro de 2010 como um projeto de ensino, pesquisa e extensão, após ser selecionado pelo edital do Programa de Educação Tutorial (PET), promovido pelo MEC.

Outras informações: (21) 2629-9566.

Fonte: UFF Notícias